Minha Primeira vez


Terça-feira, 05 de fevereiro de 2008

Combinei de encontrar o Mauricio à tarde na praia de Geribá. E de manhã eu estava lá com meu namorado, toda carinhosa, e ele nem imaginava o chifre que levou… huahsuahushauha

À tardinha encontrei o Maurício na praia. Euzinha de biquíni de lacinho, por cima apenas uma sainha branca de tecido. Quando estávamos a caminho da casa do Mau, ele disse que o irmão se amarrou em mim e perguntou se eu topava fazer com os dois juntos. Claro que eu topava, adoro!!!!!

Entrei na casa dele, fomos logo pro quarto e começamos um amasso delicioso. O Mau tirou o top do biquíni, caindo de boca nos meus seios. Fomos pra cama e deitei por cima dele, esfregando minha bocetinha em seu pauzão e gemendo. Beijei seu corpo todinho, descendo meus lábios pelo peito, barriga, puxei sua sunga, passei a língua ao redor da cabecinha e comecei chupar.

Pouco tempo depois entrou o Ricardo, já com o pau de fora, me mandando chupar também. E comecei a chupar os dois, chupando o Mau enquanto acariciava o pau do Ric, e revezando e os dois riam… falando que eu chupo muito gostoso, que sou a maior vadia.

O Ricardo falou que ia meter no meu rabo e me pediu pra empinar a bundinha. O Ric era mais depravado que o irmão, batia na minha bunda, me chamava de puta, vadia, cadela, me puxava pelo cabelo, me mandava engolir a vara do irmão. Ele colocou a camisinha e meteu pra valer no meu cu, bombando bem forte. Eu estava de quatro na cama, com a boca no pau do Mauricio e o Ricardo esfolando meu cuzinho. Eu mal conseguia chupar, mas o Mauricio segurava minha cabeça, fazendo o pau entrar e sair da minha boca, me fazendo engasgar. O Ric continuou bombando e anunciou que ia gozar, pedi pra gozar no meu rosto. Ele veio pra minha frente, tirou a camisinha e fez jorrar muita porra no meu rostinho!! E ainda me deu pra chupar.

Deitei na cama de ladinho, o Mau deitou atrás de mim e meteu no meu cu. Enquanto ele metia, continuava chupando a pica do Ricardo. Depois deitei de barriga pra cima, levantei as pernas e o Mau penetrou meu rabinho, estocando bem forte, até gozar em cima de mim. Ele tirou a camisinha e jorrou leitinho nos meus seios e barriga, me dando também pra chupar. Amo porra quentinha!

Fui pro banheiro me lavar, estava toda gozadinha. Eles me deram uma toalha e aproveitei pra tomar um banho, só não molhei o cabelo. Vesti o biquíni, a sainha, saí do banheiro e disse que ia pra casa, que outro dia a gente marcava novamente. Pedi ao Mauricio pra se vestir e me levar pra casa, mas ele me segurou. Eu pedi pra me soltar, que tinha mesmo que ir, mas ele me imprensou na parede, encostou o corpo no meu e me beijou, apertando minha bunda. Nossa, me subiu um fogo! Ele tirou novamente o top do meu biquíni e me deitou na cama, falando que ia pra me chupar, que me faria gozar muito.

E perdi o cabacinho

O Maurício ficou chupando meus seios, descendo devagarinho pela barriga até chegar na virilha, me deixando toda arrepiada! Abriu o lacinho da tanguinha e encostou a língua no grelinho!!! Eu estava molhadinha demais!!! Enquanto o Maurício chupava bem gostoso a minha bocetinha, o Ric beijava minha boca, acariciava meus seios, descia os lábios pelo meu pescoço, chupava meus mamilos e depois voltava a beijar minha boca.

Eu gemia, me contorcia, estava muito perto de gozar. Comecei a sentir contrações, meu corpo tremia demais!! Quando eles perceberam que eu estava gozando, o Ricardo me segurou pelos braços e falou pro Mauricio: “mete logo nessa vadia que eu também quero”, putz!!! eu gelei, não queria perder o cabaço, ainda mais com caras que nem conhecia direito. Tentei reagir, falei que não, mas estava sem força, meu corpo tremia demais. Fui logo sentindo a pica do Mau já pincelando na entradinha da minha vagina. Ele começou a forçar. Eu mandava parar, já estava chorando! Mas o Maurício nem quis saber e foi forçando, o pau começou a entrar, sentir dor, gritei, me senti sendo rasgada, o pau entrou, o Mau deu uma paradinha e logo começou a bombar.

Eu chorava, gritava e gemia ao mesmo tempo! O Ricardo soltou meus braços e o Maurício foi deitando em cima de mim… meu hímen já havia rompido, o jeito era curtir… entrelacei as pernas nas costas do Maurício e começamos a foder gostoso. Ele falava palavras carinhosas e beijava meus lábios enquanto fodiamos. Ficou metendo por um tempo até que gozou dentro da minha vagina.

Perdi o cabaço meio que violentada, mas curti. Não me arrependo disso, até que foi gostoso.

E ainda tinha o Ricardo. O Mauricio levantou e o Ricardo deitou do meu lado, eu olhei pra ele e xinguei “você me segurou, seu filho da puta!” ele disse: “é, mas você bem que gostou…” Respondi: “ah é, seu safado!” e subi em cima dele. “Isso, vem que vou te ensinar a cavalgar, sua cadela!” O Ric me segurou pela cintura e começou a me fazer sentar em seu pauzão. Ele é bem animal, sarado, todo fortão, tipo do cara metido a gostoso. Eu prefiro o irmão, mas confesso que é bem excitante meter com ele. Amo sexo com carinho, mas sexo selvagem também é gostoso demais!!!

Comecei a cavalgar, subindo e descendo bem gostoso no pauzão do Ric, ele entrava todo dentro de mim. O Ric me dava tapinhas, me chamando de puta, cachorra, cadela… era muito gostoso, eu gemia demais!!! E tive um orgasmo alucinante! Caí praticamente desfalecida por cima do Ric e ele gozou logo em seguida, também dentro da minha vagina, assim como o irmão. Foi quando me toquei, eles gozaram sem camisinha, eu estava mortinha, sem forças pra levantar. Ficamos deitados uns 20min.

Agora eu era “putinha” por completo!!! Huahuahuahua!!!

Eles ainda queriam fazer DP comigo, mas eu falei que não, que tinha que ir mesmo pra casa. Entrei no banheiro e fiquei olhando minha xotinha no espelho e comecei a chorar, a chorar mesmo… afinal não foi daquele jeito que imaginei a minha primeira vez. Ainda mais porque fiquei desesperada, eles gozaram dentro de mim. Tomei outro banho, ainda chorando, pensando no que eu ia fazer… “e agora minha mãe vai descobrir que não sou mais virgem, meu namorado também vai perceber…” esses grilos todos vieram na minha cabeça.

Demorei muito no banheiro, então eles bateram, perguntando se eu estava bem. Abri a porta ainda com carinha de choro e o Maurício ficou preocupado “que foi, gatinha, machucamos você?” Eu falei que não, que só queria ir pra casa. Entrei no carro com o Mauricio e continuava chorando, estava literalmente fodida.

Peguei o cel e liguei pra minha prima. Ela estava em casa, me esperando pra sair. Perguntou porque eu estava chorando, eu falei que estava chegando em casa, que depois contava. O Maurício, que ficou calado durante o caminho, quando parou o carro no portão da minha casa (de Búzios), perguntou se eu ficaria bem. Eu disse que sim, só não queria entrar em casa chorando daquele jeito, e ficamos conversando, era quase 9 da noite. Depois entrei em casa e contei pra minha prima o que rolou.

Depois tomei outro banho, troquei de roupa e fomos para a Rua das Pedras, onde encontraria meu namorado.

Fui decidida a terminar o namoro, me sentia muito mal por ter sido tão cachorra. Quando nos encontramos, eu só chorava, mas ele foi tão carinhoso, não consegui dizer uma palavra. Acabamos transando na praia, na mesma praia em que nos conhecemos e ele acreditou que me desvirginou… até hoje ele acha que foi o primeiro.

Ainda no mesmo dia transei com meu primo. Transei com todos os quatro sem camisinha. Se eu ficasse grávida, juraria que o filho era do namorado. Mal dormi pensando nisso. Quando acordei, desesperada, recorri à minha irmã, que correu comigo numa farmácia pra comprar a pílula do dia seguinte. A menstruação veio em seis dias, foram os dias mais tensos da minha vida!

4 respostas para Minha Primeira vez

  1. Marcelo disse:

    Ufa!!! rs rs. Sabe que é difícil comentar seus posts? Sério! Vc descreve tão bem as cenas e o filme vai passando na mente que quando chega no final a gente se pergunta: “bom, o que eu posso acrescentar?…” nada, né? Mas eu quero falar o seguinte: se todas as mulheres encarassem o sexo, relacionamentos da forma que vc faz, acho que o mundo teria bem menos gente doente. Quatro caras no dia em que perdeu a virgindade!!! (ok, vc já tava bem rodadinha atrás e na boquinha, mas mesmo assim, tecnicamente falando, vc era virgem, né? rs). Pra não parecer que sempre te apoio, vai aqui um comentário do contra: sem camisinha, Rafa? Cara, que risco!! Enfim, vc era uma garotinha, mas não dá pra descuidar disso…
    Escrevendo este comentário, uma amiga me ligou: o namorado só faz merda e ela tá pensando em terminar… Pensei comigo: tá vendo o que dá ficar na mão de homem? Certo é a Rafa que devora os caras e os usa para o seu prazer! Ok, tem o lance do primo, mas vc tá conseguindo se libertar, mas vendo o que ocorre com as pessoas, principalmente com as mulheres, quando deixam as regras da sociedade acabarem com a sua vida, o quanto elas deixam de aproveitar só pra se ligar a alguém que não as merece, dá vontade de mandar o link: olha só: faz como a Rafa: adota uma postura semelhante com os homens, que a sua vida vai mudar muito!!

    Beijos, querida!! Sou teu fã!

    • Adoro seus comentários, Marcelo!!
      Sobre sua amiga, o namorado vacila e ela ainda está pensando se termina?? A fila anda! Vacilou, perdeu!
      Infelizmente tem muita mulher que acaba ficando na mão de homem. Por gostar muito do cara, acaba de sujeitando a um monte de coisas. Já ouvi da minha avó: mulher esperta é aquela que faz o homem comer na sua mão, mas deixa ele pensando o contrário. Mas até isso já saiu de cena. Acabou a época em que o homem mandava na relação. E também não vou dizer que a mulher tem que mandar. Um relacionamento, pra ser saudável, tem que ser equilibrado. Os dois precisam ceder.

      • Marcelo disse:

        Pois é! Vacilou? Perdeu mesmo! Ela tá aprendendo a ser mais dona da situação. Mas ainda fica se achando na obrigação de manter o relacionamento. E o sujeito é mesmo vacilão… Concordo contigo que também a mulher não deva mandar, que tem que haver um equilíbrio. Mas sabe aquela máxima: tratar igual o que é diferente é injusto? Nossa sociedade ainda é muito machista e tudo acaba sendo mais fácil para nós homens. Nestas condições, acho que as mulheres, pra contrabalancear um pouco, podem e devem fazer uso no poder que elas tem. Façam valer o “pussy power”!. Beijos, querida!!

  2. É…realmente de tirar o fôlego. Confesso que li os últimos 4 contos na pilha de chegar neste aqui, em que você revela finalmente como perdeu a virgindade. Esta história foi absurdamente deliciosa, pelo que aconteceu e porque você sabe como contar. Mas, como o Marcelo disse acima, não dá pra parar de pensar nos riscos. Você diz que raramente transa sem camisinha, ou só com certos caras, mas entra conto e sai conto e alguém goza dentro do seu cuzinho ou na sua bucetinha. E isso acontece mesmo em contos mais recentes. Sabe que esse lance de gente de confiança não existe, né? Você realmente é uma sortuda por ter a vida que tem com suas aventuras e riquezas, e ainda ter se arriscado tanto e nunca ter contraído nem uma doençazinha. Para a gente que lê é ótimo, divertido, excitante, mas se você acha que vale o risco, quem sou eu pra ir contra? ehehehe…Provavelmente se fosse eu, seria o primeiro a querer meter em você sem camisinha, só pela sensação real de pele na pele, mas a gente nunca sabe com quem as outras pessoas com quem a gente transa está se relacionando, né? Se cuida, mocinha e que venham muitas aventuras mais. Beijaço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s